Diferenças entre Decorador, Designer de Interiores e Designer de Ambientes

Dando sequência, outra parte de minha monografia.

Já apresentei as diferenças anteriormente ligadas à arquitetura, mas vale à pena ressalta-las novamente focando melhor agora, na área do Design e Decoração:

 

O Decorador é aquele profissional formado (ou não) naqueles antigos cursos de finais de semana ou de curtíssima duração, que eram oferecidos por escolas privadas e instituições como, por exemplo, o SENAC. Sua função é a escolha de acessórios como vasos, toalhas, almofadas e afins. Na realidade o seu trabalho não passa de uma maquiagem no já existente.

O Designer de Interiores, além do trabalho do Decorador que vem ao final do projeto tem a função de elaborar o espaço coerentemente, seguindo normas técnicas de ergonomia, acústica, térmico e luminotécnica além de ser um profissional capaz de captar as reais necessidades, explicitas ou não, dos clientes e concretiza-las através de projetos específicos. A reconstrução do espaço a ser habitado ou não através da releitura do layout, da ampliação ou redução de espaços, dos efeitos cênicos e aplicações de tendências e novidades técnicas, do desenvolvimento de peças exclusivas entre outras tantas atribuições deste profissional. Porém seu trabalho restringe-se a ambientes internos.

O Designer de Ambientes está apto a elaborar projetos nos padrões dos de um Designer de Interiores, porém, este não está preso aos limites internos podendo atuar em paisagismo e light design de áreas externas, concepção de praças, clubes e parques. No entanto, sua atuação nas áreas que tenham elementos estruturais, que são aqueles que realmente podem colocar em risco a vida do usuário, assim como a de um Designer de Interiores mantém-se, apenas como formalidade e segurança técnica, sob a supervisão/acompanhamento de um engenheiro estrutural.

Tais atribuições do Designer de Ambientes são sim reais – mesmo que não regulamentadas – pois o mesmo teve em sua formação cadeiras que o habilitam em conhecimento técnico para efetuar tais projetos.

Para o Designer de Interiores e o Designer de Ambientes uma nova realidade começa a despontar no horizonte: a Justiça Federal obrigou o CREA a nos inscrever e fornecer o registro (carteirinha) profissional. Este fato nos libera da sombra de outros profissionais em vários aspectos e partes dos projetos. Porém, através da lentidão da Justiça e imposições de entidades, os processos mantêm-se parados.

38 comentários sobre “Diferenças entre Decorador, Designer de Interiores e Designer de Ambientes

  1. Pingback: Diferenças entre Decorador, Designer de Interiores e Designer de Ambientes | DANI BUENO

  2. Entendi… Como as funções estéticas são meros acessórios, visto que o que importa mesmo, segundo o artigo, é a função estrutural, o que vale é contratar um engenheiro civil, mesmo que seja simplesmente atestar que uma caverna é estável e não rá cair. O resto é supérfluo.

  3. Paulo, boa tarde!
    Fico indignada com a situação dos Designers de Interiores no Brasil – morei fora e lá o designer é visto com outros olhos. Sempre fui apaixonada pela área e agora, depois de formada, vejo que posso ter cometido um erro ao escolher o Design ao invés da Arquitetura. Sou de Goiânia e aqui os Designers não tem vez!! Você estuda quatro longos anos (sou formada pela UFG), aprende a detalhar igual um condenado para um arquiteto dizer que você designer não pode isso, você é “só designer?”. Nossa como isso me irrita. Até por que é clara a diferença de um ambiente projetado por um designer de interiores e um arquiteto. Arquitetos não sabem detalhar ambientes internos . As poucas matérias que eles têm de interiores não lhe oferecem esta capacidade. Mas enfim, a minha dúvida é a seguinte: podemos trabalhar com fachadas? Estou com um projeto em vista onde não irei mexer com nenhuma estrutura em alvenaria, irei apenas instalar um pergolado, criar uma rampa, instalar novos pisos e luminárias e pintar o prédio. A questão é que a minha cliente está em dúvida: por que contratar uma designer e também um arquiteto se um arquiteto pode fazer os dois trabalhos? Acho isso muito injusto e estou pensando seriamente em fazer arquitetura só para não depender de mais ninguém, ou escutar coisas deste tipo… Obrigada e adoro o seu blog, já me ajudou bastante!!

    • Pois é Ju, a coisa por aqui não está nada facil.

      Mas analisando pelas competências adquiridas através das matrizes curriculares, sim, podemos trabalhar fachadas e varios outros elementos que dizem que não podemos.

    • Ju… O que vc precisa compreender é que não é o arquiteto quem determina responsabilidades e o que designers podem ou não podem fazer. Atribuições são previstas inclusive por leis. Se o designer fizer exatamente o que um arquiteto faz, acho que não tem sentido então de existirem. Se vc fizer algo que é competência atribuída apenas ao arquiteto, quem vai responder se der errado é ele! Não adianta ficarem de chororô, é preciso primeiro conhecer o outro lado pra depois julgarem.

      • Katiane,
        não queremos fazer o que os arquitetos fazem. Nossa intenção não é e nem nunca foi construir e sim, melhorar os ambientes e adapta-los, quando necessário, às necessidades dos usuários.
        Sobre a responsabilidade, defendo que todos os profissionais (mesmo os que não assinam ART/RRT) devem fazer constar em seus contratos cláusulas sobre responsabilidade técnica/civil sobre as alterações executadas.
        Assim, se um designer faz uma alteração e dá algum problema, ele deve ser o responsável por isso. E não o arquiteto que projetou a edificação original afinal, seu projeto foi alterado.
        Da mesma forma, se um designer fez um projeto de uma loja e depois um arquiteto foi lá e fez alguma alteração na iluminação e acabou gerando perdas ou danos, este deve responder e não o designer.
        Isso tudo é lógico, límpido e claro. Não sei qual a dificuldade das pessoas em entender tão óbvio.
        No kais, o papelzinho denominado ART/RRT é apenas um papelzinho frente ao Código Civil que em suas linhas expõe claramente sobre responsabilidade civil (onde entra a técnica). E nenhum papel é maior que o CCB.

  4. Olá, eu estou a escolha de uma profissão, fiz teste vocacional, deu 86% de artes cênicas, e eu sempre me interessei em design, decoração de interiores, aqueles joguinhos de decorar casas sempre joguei, mas o caso é que eu gostaria somente de decorar a casa, apt enfins, nao fazer a criação de algo, e queria saber se isso e obrigatório na função de design de interiores? Obrigada desde ja

  5. Boa tarde, Paulo.
    Tenho muita vontade de fazer um curso voltado para o design de interiores,mas fico indecisa com a ideia de que Arquitetura traz consigo um leque de outras áreas que eu também posso está fazendo.Não me identifico com tudo que tem na Matriz curricular de arquitetura,mas vejo que é um curso mais complexo,mas que pode se distanciar um pouco da área que eu quero, e por outro lado penso em fazer design ,mais não ter todo o condicionamento que um arquiteto tem para mexer com estruturas e etc…Mais uma dúvida design e paisagismo podem está intimamente ligados se eu escolher o curso de design?

    • Ruth, o que você tem que se perguntar é:

      – eu quero construir (levantar uma edificação)?
      Se sim, opte por Arquitetura. Se não, se jogue em Design e seja feliz em qualquer um dos dois casos.

      Sobre paisagismo, nos cursos de Design tem sim a disciplina de paisagismo o que nos garante, legalmente, o exercício profissional.

      • Se além de tudo que um designer faz, vc também quiser principalmente projetar uma edificação… E tudo que nela for pertinente, daí vc faz arquitetura. Acho que é isso que ele quis dizer… rsrs
        Se não, realmente melhor não perder tempo. Designer de interiores é legal…

        • Olá, pelos seus comentários você é uma arquiteta frustrada ou uma pessoa desinformada e suspeito também ser os dois. O designer não existe para tirar o trabalho de arquitetos, da mesma forma que vocês não conseguem fazer o mesmo que um engenheiro, vale o mesmo com o designer. Designers e arquitetos possuem habilidades e responsabilidades diferentes. O Designer de interiores é muito capacitado e preparado para detalhamentos e não tem como correr disso. Para se ter ideia do tamanho desse medo, vejo muitos arquitetos em mostras de decoração e design se auto-titulando designers. Os designers são feras com interiores e arquiteto é fera em estrutura. Um projeto de interiores projetado por um arquiteto e por um Designer tomam rumos muito diferentes, mesmo possuindo a mesma proposta.

  6. Paulo, o foco de meu contato com seu blog, não é esse, preciso saber exatamente a diferenciação dessas ramificações da área de interiores, creio que vc é o mais indicado, por ser professor dessa cadeira. Vou abrir uma empresa de consultoria em interiores e não quero utilizar de atribuições nem nomeclaturas equivocadas em meu site, quero respeitar meus colegas e considero vocês assim, por que são especialistas no que fazem, arquiteto é muito multiuso e acaba sendo relapso. Se você puder me ajudar eu agradeço, sinceramente pensei até em fazer o curso de design para complementar acho as pós graduações muito fracas e rápidas demais…..o curso é mais completo.

    • OI Marcia,

      ótimo e desejo todo sucesso para você nessa empreitada!!!

      Então utilize por exemplo

      Marcia Matos – Arquitetura e Projetos de Interiores

      mas não empregue design e tampouco arquitetura de interiores pois são, no primeiro caso, uma habilitação que você não tem e, no segundo, uma distorção do termo.

      Quanto a estudar, volte sim. Eu com 42 anos estou voltando para a universidade fazer um aproveitamento para entrar posteriormente num mestrado, doutorado…

      abraços.

    • Thania, pode ser mas isso depende da matriz curricular do curso e direcionamento dos professores.
      Cursos que prendem os discentes apenas em projetos de interiores ligados à arquitetura não podem ser definidos como Design de Ambientes.
      Na verdade, todo o conhecimento que você adquire, mesmo nestes cursos, a habilitam para projetar fora destes ambientes edificados. Mas seria interessante que tivessem disciplinas que levassem os discentes a olhar para as outras áreas, docentes que não impedissem (visão reducionista) os discentes a projetar outras coisas além dos interiores arquitetônicos, etc.
      Mas, de uma maneira geral, pode-se sim optar por Design de Ambientes como profissão.

  7. Bom dia, Paulo.
    Gostaria de uma orientação. Pelo que pude entender o design de ambientes é uma profissão mais abrangente do que o design de interiores. No dia a dia o que mais se vê são designs de interiores. Profissionalmente seria mais indicado fazer um curso voltado ao design de ambientes? Isto aumentaria a empregabilidade? Há relação entre o curso de design de ambientes e paisagismo? Existe algum curso que realmente capacite via internet, ou o melhor é fazê-lo presencialmente? Você poderia indicar algum? Atualmente resido na região de Cotia-SP. Aguardo seus esclarecimentos, e desde já agradeço à atenção dispensada.
    Elayne Christina

    • Olá Elayne, bom dia!
      Bom, a idéia que eu tentei passar no texto foi mostrar que um curso é mais complexo que o outro.
      Hoje em dia temos cursos de Design de Interiores que tem em sua matriz curricular disciplinas como paisagismo e outros que não tem. Paisagismo é área externa, logo não é interiores. Por isso deveriam chamar-se Design de Ambientes.
      O conhecimento adquirido nos cursos, seja Interiores ou Ambientes, nos permitem trabalhar com elementos diversos aplicpaveis a diversos ambientes seja um ambiente interior ou um exterior, como é o caso do paisagismo, de mobiliário (equipamento urbano, por exemplo) entre outros mais.É neste ponto que eu baseio o que afirmo.
      Sobre cursos via web, nao concordo com os mesmos por ser esta uma área técnica e que necessita de um docente ali do seu lado, dia-a-dia para dirimir suas dúvidas e corrigir seus erros. Coisa impossível para um curso online.
      É bem diferente, numa aula de desenho à mão livre, um professor chegar à sua carteira (ou prancheta) e pegar sua lapiseira e reguas e mostrar como se faz, apagando o que vc errou e fazendo corretamente, do que acontece nos cursos online quando o professor recebe seu trabalho, corrige e te envia corrigido… você não viu o processo, nao viu o traçado…
      Aqui em meu blog tem um post com uma lista de cursos. É antiguinha mas vale a pena verificar
      https://paulooliveira.wordpress.com/2008/06/30/design-de-interiores-cursos/
      Abraços
      ;-)

  8. Pingback: Design de Interiores, como divulgar? | Maria DI Moura

  9. Olá Paulo, achei muito interessante sua monografia. Gostaria de ter acesso a ela na íntegra. Sempre quis saber a diferença entre as atribuições profissionais no projeto de interiores.

    Grata Camilla

    • Camilla,
      estou tentando (nao suporto gerúndio mas ele cabe bem aqui) finalizar as alterações dela para um livro mas me falta tempo mesmo (razão do uso do gerúndio).
      Disponibiliza-la desvalorizaria o pretenso futuro livro.
      No entanto tem um post aqui no blog onde coloco este trecho dela que você quer. Dê uma busca aqui com o termo diferença que encontrará ok?
      abs

  10. Boa tarde

    estou fazendo auto cad, e faço projetos de moveis sob medida gostaria de fazer design de interiores, acho que juntando isso ficaria bem preparado para o mercado, recentemente li que o senac tem o curso design de interiores gostaria se sabe dizer se eles oferecem um bom curso?

    Obrigado

  11. então, pode parecer um pouco inculto da minha parte, mas quando “sublinha” a palavra decorador refere-se conclusivamente a quê?
    aquela pessoa que pinta o rosto da casa interiormente e a preenche com cortinados, cores, etc.?
    peço desculpa mais uma vez pela minha incapacidade de entendimento na sua ultima mensagem..
    OBRIGADA

    • vamos lá…
      a diferença na formação do designer e do arquiteto está no projeto.
      O arquiteto pode intervir em estruturas, porém na parte de layout fica devendo e muito e, na maioria das vezes busca soluções prontas em lojas.
      Já o designer não pode interferir em estruturas mas pode sim propor alterações e quanto a layout, suas soluções são altamente positivas e, na maioria das vezes feitas sob medida.
      Então, o que vemos é sim uma arquitetura decoradora na grande maioria das vezes pois não fazem nada além do que os decoradores fazem: comprar coisas prontas e enfeitar o espaço.
      abs

      • Peço desculpas pela minha colocação, porém, venho deixar claro em seu blog uma dúvida histórica entre brasileiros a respeito da profissão de arquiteto. NOS NÃO SOMOS ENGENHEIROS CIVIS. A base de nossa formação é a concepção de espaços interiores e exteriores, a estrutura entra em nossas disciplinas para dar veracidade e segurança aos espaços que concebemos. Passamos 5 anos concebendo espaços interiores e exteriores, lay out aprendemos a desenvolver no primeiro ano de faculdade. Um projeto de um aeroporto por exemplo tem sua prioridade fundamental na planta baixa e lay out. Peço desculpas como arquiteta ao brasil, por que passamos 70 anos sendo amordaçados pelo CREA, e nossa profissão não foi divulgada na sociedade- até hoje tem gente que acha que arquiteto é engenheiro! Minha área de atuação é interiores e isso engloba – decorador, todos os designer ‘s , claro que no fim do curso devemos fazer especializações para otimizar…..Mais por favor não insulte! somos colegas e valorizo o trabalho de vocês…

        • Marcia, grato pelas informações.

          Mas releia meu texto.

          Em momento algum menosprezo os arquitetos, pelo contrário. Apenas coloco pontos que não são debatidos (ou não querem que sejam).

          abs

          • Não é uma questão de menosprezar ou não, entrei no seu blog para verificar tecnicamente as diferenças entre as profissões decorador, design, pois, sou uma arquiteta de interiores e temos habilitação e formação par axercer todas as funções, só não temos uma disciplina importantissima de vocês, que seria a administração das obras de interiores e a abordagem com o cliente, isto complementamos com outra pós-graduação. Quando vc critica os arquitetos de fazer cópias ou usar das lojas,em parte concordo, mais tenho uma justificativa, o foco da grande maioria dos arquitetos é o projeto arquitetônico e este toma muito tempo e negociação, infelizmente quando chega a hora do projeto de interiores já não disperta interesse neles então fazem nas “coxas” ….por que projeto de interiores é muito mais difícil e demorado para se negociar e executar. E muitos não tem interesse, diferente de não ter capacidade e formação

            • Bom dia Marcia,

              em momento algum nego as atribuições (funções) de vocês no projeto de interiores, mas alegar que os arquitetos detém todos os conhecimentos que nós com excessão de duas disciplinas é forçar um pouco. E alegar que são administração das obras de interiores e a abordagem com o cliente, é atestar o que eu escrevo sobre o desconhecimento e a diferença gigante entre Design e Arquitetura.

              Veja bem Marcia, em algumas disciplinas, algumas faculdades de Arquitetura podem se aproximar às de Design de Interiores/Ambientes mas é uma aproximação tímida exatamente pelo que você mesma coloca: o foco é outro – o projeto arquitetônico que, em suma, não contempla com a profundidade necessária o uso dos espaços no pós construção.

              A Arquitetura prevê o uso imediato do espaço (cliente) mas não prevê (e nem tem como) o reuso (venda) do mesmo. É aí que está a diferença principal quando lidamos com o objeto arquitetônico.

              Outra diferença é a forma de pensar o projeto. Na Arquitetura você conhece bem os caminhos. No Design, vamos pelas vias do Design que são diferentes das da Arquitetura tanto na forma de pensar o projeto quanto no restante, em resumo, os princípios norteadores do projeto.

              E, nestes princípios, entram os projetos “das partes” (mobiliário, etc) onde, aí sim, a diferença entre as áreas fica abismal.

              Reconheço que na minha área existem sim muitos profissionais preguiçosos também e que não cumprem estas fases de projeto fazendo não mais que um projeto de “decoração avançada”, o que prejudica e muito o entendimento sobre a área e o mercado em si. Porém não posso deixar de afirmar que possivelmente essa “preguiça” tenha raiz na sua formação acadêmica onde seus professores foram, na maioria, arquitetos sem especialização em Design.

              Portanto, os problemas estão dos dois lados e como pode observar aponto os erros de ambos. O que proponho é debater o assunto, porém percebo que arquitetos devem ter teto de vidro e qualquer sinal de perigo à sua integridade, já levantam a bandeira da arquitetura e saem berrando palavras de ordem e repreendendo – ate acuando – o outro lado.

              “Todo arquiteto é designer mas, nenhum designer é arquiteto”.

              Você concorda com essa afirmação?

              Abraços

              • Não Paulo, não concordo com essa frase e a corrijo: Todo arquiteto poderá fazer as vezes de um bom design( se focar na área, aprofundar estudos- porém n receberar título de design e sim de arquiteto de interiores), mas nem todo design poderá se tornar arquiteto( pois para isso deverá ter a formação acadêmica ganhando atribuição). Acho que estamos falando da mesma coisa mais com pontos de vistas impiricos(vivencia individual) diferentes. Vejo que você esta coberto de razão! existe um grande problema no ensino de ambas e na atuação dos profissionais no mercado. Não posso esqueçer que design de interiores é uma formação de nível superior totalmente focada em ambientação e composição de espaços. E a menos que o arquiteto tenha muito talento, dedicação e espaço de atuação, a pos graduação por si só não é capaz de dar o mesmo nível de “bagagem’ do que recebe um design de interiores. Baseada nisso ainda indago se melhor fazer um curso completo em design ou a pos graduação(muito superficial).
                Sabemos que no conceito da sociedade “que é leigo”, todo arquiteto é visto como engenheiro e todo design é visto como decorador, e isso é equivocado. E o mais triste é quando os profissionais da área tenha esse tipo de dúvida. Por isso entrei em contato com vc, para saber de quem realmente entende sobre esta diferenciação
                Agora quando vc fala de projeto concordo com vc, a maneiro de projetar e totalmente distinta, poucos arquitetos projetam como design, por que são taxados no curso por limtar a criação da planta….um ex colega de faculdade me disse uma vez ….”eu projeto diferente, do resto da sala, projeto pensando no ambiente ocupado, no lay out, mobilia e acabamentos…….isso me marcou muito e hoje depois de 7 anos de formação, vejo isso acontecer com meus projetos de arquitetura, eu praticamente finalizo com toda a ambientação interior pronta em minha cabeça! Só esse ano assumi minha área dentro da aquitetura…..é muito dificil, por que a gente gosta de tudo! arquitetura, urbanismo, decoração, arq.de interior, design moveis, estruturas, paisagismo, acustica, luminotecnica…etc. pois vemos tudo isso. Mas quando termina o curso devemos nos resolver e aprofundar em um ou fazemos tudo e nas “coxas” como acontece!……eu quero interiores e quero aprofundar……

      • Olá Paulo,
        gostei da sua resposta, estou no oitavo semestre de Design de Interiores pela belas artes e enxergo essa diferença de conhecimento entre os cursos.
        Uma coisa boa para ambos, é que o mercado necessita de idéias inovadoras e que o cliente receba o serviço desejado e termine satisfeito.
        Abs

    • Segredo,
      sim, isso mesmo.
      Decorador refere-se aos profissionais que não podem lidar com gesso, iluminação, hidráulica, pisos e detalhamentos de móveis por exemplo.

  12. olá!
    tenho uma dúvida…: ao ser-se arquitecto pode-se tambem decorar, isto é, ser-se decorador ao mesmo tempo?
    Será que me pode responder?
    Muito obrigada.

    • Segredo Azul,
      pode sim nada impede isso, porém é bem o que você colocou: decorar.
      Já para projetos de Design de Interiores/ambientes os arquitetos ficam devendo e muito pois a formação deles é voltada para outra área.
      abs

  13. Bom dia
    tenho interesse de fazer curso de designe e interiores ,mas moro em cidade do interior, entao gostaria de saber informaçoes sobre curos a distancia . Poderia indicar algum q seja bom. Grata Zeila

  14. gostaria de saber como é feita a iluminação para expositor de jóias, sendo que se eu tentar colocar diretamente uma luz do teto ao expositor (de vidro) este não ficará bom, e a luz não irá iluminar como deveria. como se faz para que por dentro do vidro mesmo ou por pontos estratégicos as jóias fiquem bem iluminadas??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s