2014, um ano bastante peculiar…

Olá pessoal, sei que estou em falta com vocês tanto aqui pelo blog quanto nas redes sociais. Tenho meus motivos particulares que justificam esta ausência (algumas pessoas sabem do que se trata). Mesmo tendo um segundo semestre bastante complexo – e complicado em alguns momentos – o ano de 2014 foi bem interessante, de aprendizado e crescimento pessoal e bastante positivo.

1465215_481344751978563_2145106130_n

De um lado ocorreram coisas que reafirmaram a minha total e absoluta descrença naqueles que dizem nos representar (mesmo sem o aval de mais de 90% dos profissionais e acadêmicos da área) como, por exemplo, o acordo absurdo com o CAU num projeto que trata da regulamentação de NOSSA área. Acordo este que, se aprovado irá destruir a nossa profissão, nossa liberdade criativa bem como nos forçará a atuar APENAS como Decoradores. Mas já escrevi bastante sobre isso e, sinceramente, não tenho mais estômago. Como já escrevi antes, o que eu podia fazer foi feito (até mais do que devia). Ao menos não vendi minha alma ao diabo e durmo com a minha consciência tranquila todas as noites.

É um ano também que completou 1 ano de calotes que levei pelos quais tive que arcar com as despesas de palestras para as quais fui convidado e acabei, de bom grado e acreditando na honestidade das pessoas, pagando passagens e transporte e até agora NADA. Mas vejo pelas redes sociais estas pessoas festando (e promovendo festas) aos montes, torrando dinheiro e posando de poderos@s. É… tudo é aprendizado nesta vida… Mas acredito na honestidade do universo e na lei do retorno.

2014 também me ensinou a me resguardar e a cuidar. Me lançava tresloucadamente em debates que acabavam virando discussões insanas por absoluta inconsistência argumentativa do outro lado. Até ataques no nível pessoal recebi quando o outro lado via todos as suas tentativas de argumentação ruírem. Isso foi elevando meu nível de estresse e ansiedade que desviou a minha atenção dos sinais que meu organismo dava. Acabei tendo uma crise no final de agosto bem mais séria e grave do que eu suporia um dia ter. Fato este que me levou a me afastar o máximo possível das redes sociais e até mesmo cancelar a participação em eventos no segundo semestre, por ordens médicas.

Foi um ano também onde meu nome, como padrinho, foi retirado da lista de uma instituição que eu ajudei a criar, colaborei com tudo que podia, sempre estive à disposição e apoiei. O mais engraçado nesta história é que meu nome foi substituído por outro que eu sequer havia ouvido falar como colaborador desta instituição de alguma forma, antes da troca da pessoa que gerenciava a mesma. Antes era uma pessoa ligada ao Marketing e Publicidade, que é quem fez a coisa toda acontecer. Agora, assumiu uma arquiteta (eu sei, tá explicado…). Eu só dou risada disso e lamento pela instituição que está fadada ao fracasso.

Porém, mesmo com isso e muitas outras coisas que ocorreram e que nem valem a pena ser comentadas aqui dada a pequenez e baixarias de bastidores de seus promotores afinal, este blog é propositivo! Então, vamos às boas deste ano!

10176150_556893274423710_2144286555848334314_n

Iniciando o ano tive a honra de renovar meu contrato com a Revista Lume Arquitetura para continuar com a minha coluna “Luz e Design em foco”. E, mesmo em meio à bagaceira toda que me rodeava, escrevi colunas que foram bastante elogiadas seja por acadêmicos, profissionais e até mesmo pessoas ligadas a órgãos públicos. Agradeço o carinho destes através dos diversos e-mails e mensagens pelas redes sociais. E agradeço especialmente à “família” Lume por acreditar e confiar em meu trabalho. Por falar nisso, foi um imenso prazer visita-los durante a Expolux.

Com relação aos projetos, este foi um ano estranho para todos nós. A insegurança, a desconfiança e descrença no País – e em seu futuro – fez com que tivéssemos uma baixa considerável nos investimentos de nossos clientes. Muitos optaram por realizar os projetos em etapas, outros resolveram botar os pés no freio e aguardar passar a instabilidade do mercado e outros (a maioria residencial) mantiveram os projetos em andamento. Mesmo assim foi um ano positivo.

Também foi um ano onde os convites para ministrar aulas em pós-graduações aumentaram bastante. Por causa de minha agenda já bastante complicada, alguns aceitei e outros recusei, mas apenas por causa da distância. Aliás o ano acadêmico no Brasil foi excelente em vários aspectos: vi diversos cursos sendo reformulados e outros sendo criados, ajustados ao que deve realmente ser um curso de Design de Interiores/Ambientes. Isso demonstra que sim, temos pessoas que mesmo diante de tanta adversidade (processo de regulamentação que elimina diversas de nossas possibilidades profissionais, resoluções ridículas e arbitrárias, NBRs que auxiliam na reserva de mercado para um grupo específico, etc) ainda tem a decência e a coragem de lutar e defender a nossa área como deve ser feito: de cabeça erguida, sem medos e aliados às demandas REAIS do mercado e às regras internacionais de nossa profissão, sem aceitar ingerências absurdas de gente com mente obsoleta.

10577105_568166786626811_5711154646388443557_n

Participei como convidado de diversos eventos por este nosso País. Dos pequenos aos grandes, todos foram de grande valia. No segundo semestre tive que cancelar a participação em vários eventos e palestras agendadas por ordens médicas. Agradeço a compreensão dos organizadores bem como o apoio dos amigos que me substituíram.

Galera do N_Goiânia, sei que estou em falta com vocês mas prometo que sim, farei postagens específicas sobre este grandioso evento que foi o NDesign2014. Um evento onde virei praticamente um vegano por uma semana (rsrs) e tive todas as minhas atividades cheias de alunos de diversas áreas do Design comprovando a multidisciplinaridade do Design. Valeu também por me forçarem a falar “ingrêis” (ahahahahah) e perceber que, realmente, tenho que finalizar meu curso. Mas até que me saí bem… Foi um período de reencontrar amigos como o Bruno Porto, o Marcelo Fernandez, o Renato Faccini e o mestre Eddy entre outros tantos, e também de conhecer (pessoalmente) tantas pessoas incríveis como o Gabriel Patrocínio, a Gisela Schulzinger, o Alberto Antoniazzi, Helen e Jason, Jonny Macali, Edith Lotufo, Juliana Buso, Sebastiany, Rafo Castro… Só fiquei chateado pois o Carson não foi e deu um bolo em todos nós… Mas também tem toda aquela galera incrível e mais que competente da CONDe, todos os monitores, a galera do bazar… E o que dizer dos encontristas? Finalmente conseguiram me tirar do hotel e me arrastaram pras festas (né dona Aline? rsrsrrs). Não foi bom. FOI BOM DEMAIS!!!!

E que venha o N_SP, o NDesign2015!!!

Também foi um ano onde acabei voltando a atenção para as minhas coisas, meus planos adiados por dar mais atenção ao externo que ao interno. Ano de tomar decisões importantes tanto no pessoal como no profissional.

Sim, voltei com tudo à escrever meus livros que estavam parados há mais de 3 anos. Em 2015 ao menos um deles será publicado e, fatalmente, será no N. Resolvi escrever um deles em parceria com outros amigos profissionais que também pretendo publica-lo em 2015. Um outro resolvi mudar o tema depois de uma extensa pesquisa que me fez perceber que não há bibliografia falando sobre o assunto. Apenas alguns artigos (que não contemplam, juntos, a totalidade do tema) espalhados pelo mundo. Portanto, haja dedos para escrever tanto…

10383634_611251918987845_6375402387497435011_n

Também decidi que em 2015 vou fazer (finalmente) meu Mestrado. Já defini onde e o projeto de pesquisa. Esta, certamente vai descer rasgando a goela de muita gente obsoleta e ensimesmada. E eu vou rir, novamente.

Pois é. Como podem ver 2014 foi um ano bastante peculiar, mas que valeu a pena: valeu cada segundo vivido, cada experiência vivida, cada nova amizade feita (e também as desfeitas quando as máscaras caíram), os trancos e o despertar, pude perceber o quanto sou odiado (pel@s invejos@s de plantão) e amado e respeitado pelo pessoal que vale a pena: @s séri@s e que não usam máscaras.

Diante disso tudo, só tenho a agradecer ao ano de 2014. Agradecer por me engrandecer como pessoa e como profissional. Agradecer por todas as oportunidades, pelas conquistas e vitórias, pelos objetivos alcançados e, especialmente, pela agenda de 2015 que já está bombando!!!

E, claro, nada disso seria possível sem a minha fé inabalável em meu Deus, a quem tudo devo e agradeço!

Vem 2015, pois você será, literalmente falando, ILUMINADO!!!

Afinal, você será o “Ano Internacional da Luz”!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s