Marcenarias: vamos educar o mercado?

Profiçionalizmo…

Acho que já comentei isso aqui em meu blog mas não me lembro se cheguei a me aprofundar sobre o assunto. Então vamos lá: a bola da vez é a safadeza da maioria dos marceneiros. Mas calma gente, a culpa não é só deles, é também de péssimos e folgados profissionais de design e arquitetura que educaram o mercado dessa forma.

Seguinte: em março, comprei os materiais (madeiras, MDF, ferragens, etc) para fazer dois móveis aqui de casa (cabeceira e painel para TV). Estão guardados lá na loja desde o dia da compra. Até aí tudo bem.

O problema é que eu simplesmente não estou conseguindo um marceneiro que me façam os móveis. A resposta é sempre:

“Não trabalhamos assim, com o projetista fornecendo o material. Nós que compramos o material.”

CraroCreidi, tá me achando com cara de idiota??? SentaLáCreidi!!!

Sabem porque eles não trabalham assim? Então vamos esclarecer as coisas e colocar tudo em pratos limpos.

A verdade é que eles compram os materiais e revendem pelo dobro do preço.

Geralmente o custo calculado por eles para executarem um projeto é formulado assim:

Custo do material + 100% deste custo + mão de obra (100% em cima da soma dos dois anteriores).

Em números para ficar melhor exemplificado:

Custo material: R$ 1.800,00
Custo material repassado ao cliente: R$ 3.600,00
Mão de obra: R$ 5.400,00
Custo final: R$ 9.000,00

Perceberam a safadeza? Isso é uma PUTA falta de respeito tanto com os profissionais – que chamam de “parceiros” e ainda ligam reclamando quando sumimos – quanto com os clientes.

No entanto devo ressaltar aqui a parcela de culpa dos péssimos profissionais que geraram – e mantém – esse tipo de sem vergonhice no mercado: os profissionais de design e de arquitetura. Sim, estes tem culpa também.

Explico:

É fácil desenhar um móvel (até meu sobrinho com suas garatujas o faz). Difícil é projetar um móvel valendo-se de TODAS as etapas que isso exige. Incluindo a COMPRA dos materiais necessários.

Mas os folgados e preguiçosos preferem deixar esse trabalho para os marceneiros. Escolhem o padrão ou textura pela web, por catálogos ou amostras e deixam o resto todo nas mãos dos marceneiros. Os mauricinhos e patricinhas de plantão se recusam a ir sujar suas roupas e sapatos nesse tipo de lojas. Geralmente tem uma visão dantesca desse tipo de ambiente e arrisco-me a afirmar com certeza de que a maioria NUNCA entrou numa loja desta.

Pra que vão perder tempo numa loja de madeiras e MDF se tenho quem faz para mim? “Eu escolho daqui, ele vai lá e compra.”

Ah não posso deixar de citar também que a grande maioria dos projetos que chegam às mãos hábeis dos marceneiros vem irregulares, cheios de falhas e também tem aqueles só esboçados geralmente acompanhados de frases como:

“Você sabe fazer, então resolva a estrutura”.

BURROS!!!
ASNOS!!!!
INCOMPETENTES!!!
IRRESPONSÁVEIS!!!!

Depois tem a cara de pau de reclamar do preço cobrado pelos marceneiros. Tem a cara de pau de apresentar-se como Designers.

Por causa de vocês é praticamente impossível encontrar um marceneiro que faça estes dois móveis aqui para minha casa (já tive esse problema em outros projetos para clientes e tenho certeza que praticamente 100% dos que já tentaram isso não tiveram sucesso).

SE o mercado tivesse sido EDUCADO da maneira correta – por bons e conscientes profissionais – essas coisas não ocorreriam.

Então vamos nos unir e DESEDUCAR essa prática absurda dos marceneiros?

Vamos passar a fazer os projetos COMPLETOS, comprando os materiais e forçando-os a abandonar esse estelionato enrrustido?

Passe a comprar os materiais que serão usados em marcenaria e pare de trabalhar com marceneiros que não aceitam essa forma de prestação de serviços.

Ou vão preferir continuar perdendo clientes por causa do alto custo da execução dos projetos ou por não encontrar um marceneiro decente e ético que produza seus móveis?

10 comentários sobre “Marcenarias: vamos educar o mercado?

  1. Olá Paulo, meu nome é Ricardo, sou Marceneiro/projetista, e tenho minha marcenaria de pequeno porte na região da Vila Romana, São Paulo, concordo com o seu raciocínio a respeito dos altos preços cobrados pelos marceneiros, eu, nesse caso, me considero uma exceção pois me relaciono com os clientes da seguinte forma: elaboro o orçamento completo do móvel, incluso material e mão de obra, mas, caso o cliente deseje, eu discrimino todos os materiais necessários para a execução do projeto, e acompanho o mesmo à uma loja de sua preferência para esclarecer os tipos de materiais mais adequados e para que o cliente se sinta confortável e seguro na sua compra, a qual , dependendo da casa de materiais, (costumo levar meus clientes à Leo Madeiras, mas pode ser qualquer outra), poderá parcelar em várias vezes , feita a compra dos materiais, os mesmos são entregues no meu endereço e eu cobro tão somente pela minha mão de obra, nada mais, nem mesmo o acompanhamento ou mesmo o projeto em 3D, atualmente estou executando um armário em L, com canto oblíquo e quatro portas de correr, estas em MDF 25mm, branco Diamante, Cross, e as partes internas em MDF 18mm tx branco ártico, o orçamento das outras marcenarias foram: R $18.000, 00,
    R $11.000, 00, e o mais em conta, $8.800, 00
    Eu me desloquei com a cliente até a Leo Madeiras, acompanhei e orientei toda a compra, a qual foi parcelada em várias vezes, num valor total de R $3.500, o material foi entregue no meu endereço, e cobrei de mão de obra R $1.500, 00, resumindo, custo total do armario, R $5.000, 00, estou postando esse comentário apenas para que as pessoas saibam que têm profissional que não é mercenario, não estou dizendo com isto, que o velho método de orçamento seja, tenho profundo respeito pelos meus colegas de profissão, é que tenho a marcenaria como higiene mental, uma atividade laboral que me proporciona imenso prazer, não estou escrevendo para ter clientes , não é isso, já tenho serviço suficiente pois trabalho com dois clientes por vez já que eu mesmo estipulei em contrato, multa de 0,5% por dia de atraso na entrega, ou seja, não posso fechar muito contrato senão perco dinheiro.
    Boa sorte, para todos nós, Abraço.

  2. Oi, aqui é uma outra Cássia que, ao contrário da coleguinha acima, adorou o post super sincero do autor. Encontrar um bom profissional marceneiro já é difícil, quanto mais um que seja transparente em relação aos custos de material. Estou para reformar a minha cozinha e pretendo ser mais criteriosa na hora de solicitar o orçamento, já desconfiava, mas depois de ler esse post estou mais alerta. Acho que o bom profissional que sabe trabalhar direito, com honestidade e profissionalismo sempre estará bem colocado no mercado. Ninguém gosta de ser feito de otário e acho que essas informações deveriam ser mais divulgadas.

  3. Bom dia Paulo! Estive olhando seu blog, creio que vc possa ser um ótimo profissional, mas seu profissionalismo acaba qdo vc chama Arquitetos, Designers de burros, incompetentes e por ai afora. Na minha opinião devemos ter respeito pelos colegas de profissão. Essa sua atitude não é ética, se vc quer dizer alguma coisa sobre isso que faça com dignidade, dando a sua opinião sem chamar os colegas de burros, asnos , incompetentes. Dignidade e respeito meu amigo são qualidades poderosas mediante os clientes.

    • Olá Cassia, valeu a visita ao meu blog.
      Devo ressaltar que há aqui um grande penhasco entre o que eu escrevi e o que você entendeu.
      Bom, salvo se a carapuça te serviu, aí é outra história…
      E, falta de ética é ver isso tudo e fazer vista grossa.
      =\
      sorry.

  4. Ola, boa noite!!!

    Sou marceneiro, há vinte anos e não vejo o porque não trabalhar dessa forma, a grande dificuldade é quando só o designer quer ganhar e não abre espaço para ambos ganharem, porque costumam tratar os marceneiros apenas como peão e não como profissional qualificado, quando a sua grande maioria trata- nos como analfabetos e se esquecem de que existem profissionais qualificados tanto quanto um arquiteto, e digo mais que muitas vezes pegam erros de projetos gritantes e muitas coisas sem funcionabilidade.
    Creio que para este mercado progredir deve se existir uma conversa franca e aberta, eu por exemplo, não me importo em quanto o designer esteja ganhando, desde que eu tambem esteja ganhando o justo. Como foi dito pelo Paulo, a maior parte do trabalho fica para nós, por outro lado quando o material é cobrado junto são raros os profissionais que falam olha deu R$1000 de material e R$1000 de mão de obra, geralmente é dito seu projeto fica em R$ 2.000,00 e ponto.
    Quanto a educação do mercado, vamos analizar da seguinte forma: Quanto ganha um arquiteto e quanto ganha um marceneiro?
    Sejamos coerentes e vamos começar a nós tratar com igualdade e menos arrogancia, para que ambos os lados estejam ganhando.

    PS: para os que estão iniciando com cursinhos de final de semana, apenas um toque que acho que auxiliará muito. A leo madeiras vende tudo cortado e até com acabamento, uma boa dica para quem não sabe utilizar o maquinario e dar um bom acabamento, basta apenas saber montar e sai barato o custo, uma vez que elimina a mão de obra especializada.

    Muito obrigado e uma boa noite a todos.

    Estou a disposição para vos atender, assim que necessitarem, perdoe me o modo rude.

  5. Pingback: 2011 – o melhor aqui no DAC « Design: Ações e Críticas

  6. Isso é uma dura realidade. Eu sou designer e recentemente comecei a mobiliar meu apartamento. Felizmente eu fiz um curso de marcenaria e eu e meu noivo que iremos fazer os móveis de casa. Acho que o Designer tem sim que se preocupar com o projeto e não so desenhar e mandar pra frente, até pq é o nome dele que vai ser citado todas as vezes que alguém ver aquele móvel. Mas, mesmo os que querem tomar a iniciativa de ir atras de material comprar para poder fazer um preço mais justo, os marceneiros não aceitam… o Mercado é (digamos assim) escasso para essa área, quem sabe fazer enfia a faca mesmo, porque é um trabalho essencial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s