Pedreiros, ah esses seres…..

Porque pedreiro sempre se acha projetista e insiste em alterar as coisas por conta própria segundo seus “achismos” e “experiências” de vida e profissional?

É, tenho certeza que todos já passaram por esse tipo de situação: você projeta algo e coloca nas mãos dos pedreiros e quando visita a obra para vistoriar vê que nada está sendo feito como no projeto.

Numa de minhas atuais obras isso já está passando dos limites. Sem contar as ingerências deles junto aos proprietários sobre locação de ambientes dentro da planta com os seus “achismos” até a aplicação de cores e revestimentos, tou tendo problemas de todo tipo. É a primeira vez que estou trabalhando com essa equipe, indicada por uma amiga arquiteta e, sinceramente, NUNCA MAIS! Nem trabalho e tampouco indico.

Fiz todo o projeto, defini tudo junto com os clientes e tudo foi aprovado. Fui na obra, expliquei tintim por tintim absolutamente tudo para os pedreiros e deixei avisado: moro aqui perto, qualquer coisa e antes de começar qualquer coisa nova me chame que eu venho até aqui.

Pois bem. Não sei porque diabos o proprietário resolveu levar o pedreiro junto no dia da compra das tintas. As cores já estavam definidas e, com muito custo eu já tinha conseguido tirar da cabeça deles a idéia tosca de que toda casa é marronzinha (é, aquele beginho surrado e sem graça nem identidade) e também o amarelinho (pois 5 casas do entorno eram da mesma cor, além de questões psicológicas que o amarelo traz: aumenta o apetite, é enjoativo, etc). Quando consegui definir a cor junto com eles, vejo que o pedreiro pegar uma cartelinha de cor – onde tinha o tal amarelinho gemada – e começa a conversar com o cliente enquanto eu definia as quantidades com o vendedor. Pronto. Voltamos à estaca zero após o FDP falar sobre não sei quantas casas que ele tinha feito com aquela cor e que tinham ficado lindas, chiques, etc. Sim, fui bem grosso nessa hora sem me importar com quem estava em volta na loja.

Ainda na mesma loja e no mesmo dia, fomos escolher as cubas para os banheiros. Tudo que eu apontava, o pedreiro apontava em outra direção.Chegou a um ponto que eu virei pro cliente e perguntei: Quem é o projetista aqui afinal de contas? Eu, estudado e habilitado, que conheço o projeto como um todo ou esse zé mané que não tem a menor idéia de como isso vai ficar no final?

O pedreiro não gostou não… Sinceramente? Tou nem aí.

Passados alguns dias fui à casa para novamente explicar a ele como seria a colocação dos pisos e revestimentos dos banheiros. Passei por cada um deles, carregando as placas de piso e colocando-as no chão e nas paredes para explicar direitinho.

Entendeu?

Sim senhor, entendi.

A idéia é coisa simples: esconder os recortes do campo visual.

Observem as imagens do que projetei:

Porque jogar os recortes dessa forma?

Simples. No piso é mais fácil escondê-los embaixo de armários na parede oposta da porta e, na parede, os recortes ficando em cima (e não embaixo como os pedreiros insistem em fazer porque “todo mundo faz assim”) é mais fácil escondê-los com o uso de rebaixos de gesso. O visual fica bem mais limpo.

Mas vejam vocês o que ele (o cabeçudo) fez nesse banheiro:

Perceberam a maravilha que ficou a área da porta de entrada do banheiro? A quantidade de recortes juntos, num mesmo espaço minúsculo, incluindo o recorte da soleira – sim pois soleira é recorte?

Vocês sabem que, sempre que se recorta um porcelanato retificado ele perde muito de sua impermeabilização e pode sofrer infiltrações se não for MUITO BEM fixados e vedados? Poucos são os pedreiros que sabem fazer este trabalho com perfeição?

Por isso sempre jogo os recortes de box para cima, onde praticamente não acontecem respingos de água.

Como se não bastasse tudo isso, mesmo sendo avisado que seria colocado gesso sobre o box, o infeliz revestiu o… teto… E tetos não foram computados para a compra dos revestimentos pois simplesmente não seriam revestidos por causa do gesso.

Dei um esporro nele explicando o porque de estar errado aquilo tudo e avisei novamente para que me chamasse antes de começar o outro banheiro.

No dia seguinte só consegui ir na obra no final da tarde, porém não recebi telefonema algum durante todo o dia. Chegando lá junto com o cliente, claro, fomos direto para o segundo banheiro e PIMBA! Lá estava ele fazendo suas merdas novamente. Já estava finalizando o segundo banheiro e novamente, tudo errado, com uma paginação bem parecida com a do banheiro anterior. Recortes à mostra, revestimento de teto, etc.

Dei um berro, claro, e perguntei se ele era burro ou estava fazendo aquilo pra me irritar. Antes que respondesse, falei para ele que, se ele ousasse começar a fazer agum outro banheiro ou colocar qualquer piso/revestimento na casa sem me chamar e, eu chegando constatasse algum erro, que eu pegaria a marreta e arrebentaria tudo e o prejuízo sairia do bolso dele. Praticamente esfreguei o projeto de paginação de pisos na cara dele e falei: é isso que você está sendo pago para fazer e não essas merdas.

Ele não gostou não, mas sinceramente, tou nem aí. O banheiro da suíte master é bastante complicado pois tem pastilhas de vidro, doi tipos de porcelanatos para o piso e a parede além da bancada e está para ser iniciado a qualquer momento.

Bom, eis que vou para a área social (salas) e pego o pintor conversando com a mãe de meu cliente. De longe ouço a seguinte frase dita por ele:

“Não sei pra que essas texturas no interior, que coisa mais ridícula. Esse tipo de textura é só para exterior. Massa(sic) mesmo são aquelas que eu sei fazer e que estão ali de mostra(sic) naquela parede. E pra que papel de parede? Coisa mais brega.”

Confesso que ri da situação. Ri não, gargalhei mesmo e cheguei perto ainda gargalhando. O cara ficou transparente.

À propósito, eis os modelos de texturas propostas por ele:

E as “texturas” propostas por mim:

Travertino

Mármore

E os papeis de parede “bregas” especificados por mim:

Bom, agora a tarde vou lá na obra ver o que está rolando. Será que ainda terei mais problemas?

Fica então o alerta para vocês: fiquem em cima, marcação cerrada nesses putos para não ter problemas durante a obra. Sempre chame a atenção de seu cliente mostrando no projeto onde estão os erros da execução. Assim o cliente já estará ciente de que o desrespeito está sendo feito pela equipe de obra. E, se eles insistirem em não te respeitar, converse com o seu cliente, explique toda a situação e troque de equipe.

PS: Rô, acho que descobri o  porque ando meio azedo ultimamente ahahahahha

11 comentários sobre “Pedreiros, ah esses seres…..

  1. Olá Paulo,
    Sou empreiteiro e por menos teria demitido esse fulano imediatamente.
    Sigo algumas regras simples na minha vida profissional:
    Manda quem pode, obedece quem tem juízo.
    Projeto se discute com o projetista, se necessário ele altera.
    Projeto tem que ser respeitado.
    Não tente adivinhar, pergunte.
    Se não entendeu, pergunte (até entender).

    A lista é grande e repleta de bom senso, nada mais.

    Procuro sempre estar atualizado com materiais, técnias e equipamentos.
    Dentro do possível, uso o que há de mais moderno para facilitar a vida (nivel laser, lixadeiras com coletor de pó etc.)
    Ganho meu dinheiro, dando conforto e tranquilidade ao meu cliente (engenheiro/arquiteto/projetista/dono da obra…)
    Sei calcular material necessário sem sobra ou falta…
    Eu acredito e respeito o cronograma (se eu aceitar é pq posso cumprir)
    Seguindo essas regrinhas e o bom senso, estou sem disponibilidade para novos projetos no momento.
    Só postei aqui pq te entendo perfeitamente.

    Youssef

  2. olá boa noite !!!!!!!!!… como pudi observar ninguém si manifestou para a defesa perante a classe dos chamados ( pedreiros ) nem todos são assim , pois eu sou pedreiro também e trabalhei com varios engenheiros e arquitetos e nunca tivemos problemas com ninguém . não vamos radicalizar …. nós podemos não ter concluido uma faculdade , porem temos um vasto conhecimento na areá e algumas dicas pode vim bem a calhar , não acha ? desculpa pela sinceridade …

    • Olá Marquinhos, seja bem vindo!!!

      Perceba que eu não generalizo quando escrevo. É apenas um relato de um fato ocorrido e algumas experiências ruins e atrapalhadas que acabamos por vivenciar.

      Fique tranquilo, sabemos que existem sim excelentes profissionais no mercado.
      abs e sucesso!!!

  3. Adriano arquiteto.
    Vc tem um pouco de razão, já tive essa mesma experiencia, só acho vc muito estressado, cuidado com isso vc pode ficar doente, antes de contratar um profissional ou ( pedreiro) peça referencia dos seus serviços, veja os serviços, se a pessoa é humilde etc…, vai essa dica!

    • Adriano,
      tem coisa que realmente estressa a gente, essa é apenas uma delas.
      Bom, nesse caso especifico, o problema foi $$. Indiquei equipes de pedreiros e o cliente foi pelo $$: acabou não escolhendo nenhuma de minhas equipes e trouxe um pessoal de fora que eu nao conhecia.
      Se eu for postar o final dessa historia… vixe…
      Já passaram mais duas equipes por lá e estamos na terceira agora… tá dificil
      Cliente cabeça dura e mão de vaca dá nisso.
      Por mais que você explique tudo sobre segurança, garantia, qualidade, etc, o preço imediato sempre fala mais alto em alguns casos.
      abs

  4. Olá. Gostaria de tirar um dúvida, já que você é professor, posso sim me dar a tentação da pergunta. Gostaria de saber quais os primeiros passos para decorar um ambiente? Por onde eu começo? Existe uma peç central depois passo para as secundárias? Preciso pensar num mote específico? é intuitivo o processo? // Estou começamdo os estudos e isso está me angustiando…por onde eu comeo ao decorar um ambiente?
    .
    Desd já agradeço.

    • Chicko,
      Te acalma rapaz!!! Não existe uma fórmula ou uma receita de bolo para isso até mesmo porque você não me citou o ambiente à ser trabalhado.
      O ponto de partida e atenção em TODO projeto é o brieffing. É ele que vai nortear o seu trabalho. Já que está começando os estudos, dê bastante atenção nesse assunto ok?
      abs e sucesso.

  5. kkkk — seus colaboradores parecem crianças…rss
    .
    Como esperar ética e metodologia de trabalho de quem nunca na vida ouviu tais palavras? O negócio é contratar um assistente e fazer com que ele observe bem de perto seu trabalho; poupa-lhe o stress e de brinde você ainda ganha alguns momentos mais felizes na vida social, como vc mesmo falou q está mais irritadisso…

    • pior…
      mandamos a tropa toda embora, não teve jeito.
      Mas já estamos com outra equipe na obra.
      Vamos ver no que dá dessa vez…
      #oremos
      abs

  6. Caro Paulo, posso imaginar 1% do stress que esse pessoal, digamos “aptos à executar obras” estão fazendo você passar. Quando minha mãe foi construir a casa dela, tudo o que ela pediu saiu ao contrário, ou melhor, saiu do gosto do pedreiro e desgosto da minha mãe. Até hoje ela reclama dos rejuntes dos pisos, dos ralos que a água nunca tem caída para o lado deles, é sempre o lado oposto e empoça nos cantos, enfim, parece realmente que eles são donos do projeto, da arquitetura e da casa. Mas deixando esses senhores um pouco de lado, ao ler seu post, pude verificar uma textura que você sugeriu para as paredes, é um mármore todo quadradinho, que ficam de alturas diferentes na parede. Achei muito elegante e como estou reformando minha casa gostaria de ter uma parede diferente na sala. Eis que o pedreiro sugeriu pedra portuguesa, olhei bem e achei que a parede estava perecendo com a calçada. Enfim, gostaria de saber que tipo de mármore é este, como eu mando cortá-lo, qual o tamanho das pedras e como é o melhor jeito dele ser assentado, tipo de cimento, etc.
    Um abraço.

    • Quielys
      realmente, isso é “um osso duro de roer” rsrsrs
      Sobre a textura, procure em casas de revestimentos (marmorarias, etc), hoje já existem empresas que fazem esse serviço com qualidade.
      O tipo de marmore vai depender de qual você escolher entre as variedades e o tamanho idem, vai depender do espaço disponivel e efeito que você deseja.
      Também existem empresas que oferecem esse material já pronto, em placas bastando aplica-las na parede como um revestimento ceramico comum.
      Mas cuidado, se optar por isso, procure bem o pedreiro que vai fazer o assentamento rsrsrsr
      abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s