cada macaco no seu galho…

ou cada um no seu quadrado, é o que alguns de outras áreas correlatas adoram pregar alfinetando-nos sobre possíveis áreas de sombreamento ou interposições profissionais.

Infelizmente, estes mesmos que bradam fervorosamente isso são, geralmente, os primeiros a burlar o que seria ético, correto.

Imagem: rleite

Hoje mesmo tive mais um exemplo de como isso não é uma via de mão dupla no nosso caso.

Sempre me senti bastante incomodado com duas figuras daqui que vira e mexe estão na mídia local blablablaseando sobre a importância do lighting design nos projetos. Porque o LD isso, porque o LD aquilo e aquele outro também… Mas me falaram que eles eram especialistas em iluminação e tal, resolvi deixar quieto mesmo quando tempos depois comecei a suspeitar de que havia algo de errado pois os discursos sobre LD eram recorrentes, repetitivos… daqueles tipo de frases prontas ou na pior da hipótese, dado um ctrlC+ctrlV verbal de frases retiradas de sites específicos de lighting design.

Fui logo cedo numa loja daqui para comprar umas lâmpadas aqui para minha casa e acabei topando com as duas figuraças lá. Estavam sentados numa mesa afastada com um vendedor detalhando um projeto.

Enquanto esperava que minha lâmpadas chegassem do depósito, foi inevitável ouvir a conversa deles e, para minha surpresa, descobri que de experts em iluminação estas figuras tem tanto quanto eu de açougueiro.

Eles, de um lado da mesa, com a planta aberta mostrando a locação dos pontos e o que pensaram pera a luz. Do outro lado, o vendedor analisando a situação e especificando lampadas, luminárias e equipamentos. Pelo que percebi, as figuras mal sabem os nomes de lâmpadas básicas.

Fala sério gente, isso é um embuste sem tamanho. Uma absurda falta de vergonha na cara e de ética pessoal (nem falo da profissional pois percebi que isso não existe ali).

É mentir na cara dura, enganando clientes sobre uma coisa que você não tem: conhecimento. E olha que ja tive relatos de pessoas que pagaram caro nos tais projetos de LD desenvolvidos por eles. Agora fica mais claro do porque do mercado londrinense não perceber a diferença entyre um projeto de iluminação e um de LD. Tem rato no balaio vendendo gato vira latas por lebre.

Mas fazer o que né?

Eles tem grana, vivem na mídia, fazem parte do rol de estrelinhas de minha cidade. Não me surpreende afinal tudo aqui nesta cidade beira o “fake”, indo das pessoas até a aparência urbana de fotos passando, claro, pela administração pública e seus gestores. Porque no meio profissional isso seria diferente?

Hoje mesmo conversando com um conhecido ele me disse que tem gente trabalhando, inclusive na área de arquitetura, batendo no peito dizendo que é arquiteto e humilhando designers quando na verdade não tem formação em arquitetura.

Vou denunciar?

Não!

Isso é dever dos arquitetos daqui e não meu que sou “apenas” um designer e não lhes devo satisfação. Já que á cada macaco no seu galho, então truco! Descubram por si mesmos e ajam.

Aí fica a questão: não deveria ser cada macaco no seu galho? Ou cada um no seu quadrado? Respeitar outros profissionais e não utilizar de meios embusteiros para concorrer no mercado?

Isso não tem a ver com uma “guerrinha” entre arquitetos e designers e sim de alguns profissionais contra todos os outros profissionais afinal, eles não puxam apenas o meu tapete como especialista em lighting ou como designer mas também dos colegas arquitetos oferecendo um produto para o qual eles não são especializados, ao menos até terminarem alguma especialização em Design.

Por falar nisso, como está cada dia mais comum vermos nas placas de escritórios de arquitetura termos como Design de Interiores, Lighting Design e outros tipos de Design né gente? Triste é constatar que nas matrizes curriculares dos cursos por eles feitos não tem absolutamente nada disso, nenhuma disciplina que os autorize a usar estes termos baseado em conhecimento específico adquirido.

E os CREAS da vida insistindo em vir em cima dos Designers, fechando os olhos para o que seus agregados andam aprontando no mercado.

Façamos então a seguinte campanha colegas Designers: procure manter sempre a mão uma lista de escritórios e profissionais de arquitetura que estão utilizando erroneamente as áreas do Design em seus materiais de divulgação. Quando aparecer algum fiscal do CREA pra te encher o saco, mande-os ir a estes escritórios verificar a autenticidade das informações divulgadas pelos profissionais responsáveis.

Já disse aqui e repito: uma vez que o sistema CREA/CONFEA não nos aceita de maneira justa entre os associados, eles não tem qualquer poder sobre a nossa atuação profissional. Então, que se entendam com seus queridinhos protegidos e façam eles cumprir as regras, leis e normas às quais estão presos pelo sistema.

Pra cima de nós não!!!

Assim teremos sim cada macaco no seu galho, cuidando daquilo que é especializado.

3 comentários sobre “cada macaco no seu galho…

  1. Pingback: Tweets that mention cada macaco no seu galho… « Design: Ações e Críticas -- Topsy.com

  2. Paulo, mais uma vez um texto seu brilhante, contundente e verdadeiro. Quem não gostar que reveja suas atitudes. Nada contra arquitetos, tenho bons amigos na área e que são excelentes profissionais. Mas tenho observado que nunca andei tão em “alta” no mercado como agora. Ser Designer dá status; deve ser essa a razão de tantos “arquitetos” por aí mudarem seu marketing e se apresentarem como Designers. E o que mais me impressiona é que entre esses, estão arquitetos renomados, com a carreira já estruturada. E os pseudos lighting designers então? Dá vontade de rir se eu não chorasse antes. Na minha pós em iluminação, ouvi de TODOS os arquitetos presentes que eles queriam logo uma aula sobre COMO fazer um projeto de iluminação: apresentação, especificação, porque eles não tinham noção nem por onde começar. Fiquei abismada; na minha faculdade de Design de Interiores, tive que fazer vários projetos de iluminação. Entrei na ESPECIALIZAÇÃO em ILUMINAÇÃO, sabendo fazer um projeto e buscando me aperfeiçoar. Meus amigos arquitetos jamais haviam sequer visto um. Um outro grande amigo meu arquiteto, conceituado no mercado, disse que só entendeu a importância de um lighting designer quando fez um projeto em parceria com esse profissional. Então meu amigo, concordo com você. Todos se respeitando mas…cada macaco no seu galho.
    Grande abraço e muito sucesso para você.

    • olá Rose,
      Exatamente, eu também não tenho nada contra arquitetos e isso tem de ficar mais que claro. O que não suporto são ALGUNS que se acham deus e pensam que podem pisar e humilhar quem quer que seja.
      O teu “tão em alta no mercado” me fez pensar sobre o assunto e realmente você tem razão.
      Se não fosse algo bom, que agregasse valor e status, não teríamos tantos usando o termo Design em diversas áreas que não são do Design.
      Realmente devemos tirar partido disso.
      Na minha pós acontece o mesmo Rose, creio que seja a mesma. O que percebo é que muitos estão ali em busca de receitinhas de bolo para melhorar os seus projetos. Porém tenho gostado da postura dos professores em não entregar absolutamente nada mastigado, forçando-os a pensar, resolver problemas e projetar.
      Muitos dizem que sou arrogante, metido e coisas do tipo mas não sou não. Apenas retribua a gentileza rsrsrsr
      abração e volte sempre!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s