GADU? Tá errado…

Amigos, participando do portal Casa Pró, da revista Casa Claudia, vira e mexe me deparo com situações constrangedoras onde algumas pessoas que se acham deuses só por ser arquiteto acabam denegrindo e atacando os Designers e outras profissões.

GADU – Grande Arquiteto Do Universo. Termo utilizado por vários agrupamentos, entre eles a Maçonaria onde, talvez, o termo tenha nascido. Não concordo com este termo e a minha explicação se dá numa resposta que acabo de dar a um arquiteto numa das comunidades. Segue a resposta/ reflexão:

“engraçado Fabio,

Sempre tive em mente que as primeiras profissões que surgiram foram as de agrônomo ou zootecnista ou talvez, quem sabe, até mesmo a de decorador se forçarmos que o homem primeiro entrou para dentro das cavernas e procurou ajusta-la às suas necessidades deixando-a mais “confortável”. Logo, se não houve construção por elas ja existirem, o que houve foi a decoração.

Não consigo ver arquitetura nessa imagem…

.
Outro ponto que me instiga é dizer que Deus foi o GADU. Não acredito pois a sua primeira ordem foi FIAT LUX (faça-se a luz) e, sabemos perfeitamente que isso não é obra de arquiteto e sim de engenheiros, físicos, etc… depois disso veio o grande biólogo na formação dos ecossistemas, sistemas estelares (astrônomos), geneticista,e depois, beeeeeeeeeeeeem lá pra frente, veio o bicho homem (e não Deus) brincar de construir… apesar de todas as estruturas pensadas e elaboradas, continuam a afirmar que trata-se de arquitetura e não de engenharia.

É uma questão de lógica, mas parece que o senso comum, os melindres e egos não aceitam a lógica e preferem historinhas da carochinha.

Temos de ver tamém que na Bauhaus houve um golpe sujo por parte de Mies quando destruiu a essência da escola ao acabar com as oficinas de artes e design inserindo-as como meras disciplinas de arquitetura… Os alunos que se colocaram contra essa tragica mudança de rumos, bem como professores como Kandinsky, foram denunciados como inimigos do Estado (comunista na época) e tiveram de fugir… talvez venha daí essa mania de “tudo posso” de ALGUNS ARQUITETOS e também a forma suja e nada ética como atuam no mercado. Claro que isso levou ao fim da Bauhaus, não poderia acontecer outra coisa.

Talvez venha da formação mesmo a arrogância e prepotência, vide Mies na imagem acima… Pela cara não precisa dizer mais nada.

.
Sobre a sua visão dos cursos de interiores te digo: é medo. O que aprendemos dentro de um curso de Design de Interiores pode muito bem ser aproveitado em exteriores também e, por isso mesmo, adota-se ja a algum tempo o termo DESIGN DE AMBIENTES, independente se interno ou externo. Você desconhece completamente o que um Designer pode fazer ao afirmar isso de forma tão irresponsável ou, se conhece, deve ter medo de perder clientes para estes. Me desculpe mas é esta a visão baseada em experiências que tenho de profissionais de arquitetura que compartilham da mesma visão que vc.

Sobre leis, é fácil falar quando se está protegido. Porém outras áreas vem surgindo de acordo com as necessidades humanas e sua evolução (social, tecnológica, mercadológica, etc) e, queiram ou não, estas tem direitos independente de avançar sobre outras área sou não. Está na CF: direito ao livre exercício profissional desde que atendidas as exigências das Leis. E as exigências são formação acadêmica, que nós temos sim. Portanto é descabido este teu raciocínio.

Seria mais ético – e até mesmo salutar – se você viesse com um discurso menos ofensivo e melhor embasado como por exemplo: um designer pode lidar com estruturas?

Não, não pode. Porém o designer tem conhecimentos de leitura de plantas para propor alterações estruturais, idealizar livremente o que realmente venha a atender as necessidades do cliente. Se esta parede está atrapalhando, derrubemos ela então. Aí entra a parceria com os profissionais conscientes e éticos de arquitetura e engenharia que irão assumir esta parte no projeto sem problemas para ninguém. Quem ganha com isso?

Todos: o cliente, os profissionais e o mercado.

Mas os melindrosos não conseguem enchergar as coisas assim. Infelizmente.

Aí vemos diariamente arquitetos oferecendo orçamentos numa disputa da seguinte forma:
– projeto arquitetônico, paisagismo e interiores: R$ 20.000,00
– projeto arquitetônico: R$ 60.000,00

Assim fica fácil ah ah ah

Isso sem contar nas RTs que o bloco rende.

Isso é disputa de mercado?

Não, é golpe baixo e sujo. É a absoluta falta de ética.

Então, acho que já passou da hora dos profissionais (de todas as áreas) amadurecerem e esquerecer que moramos num país onde a ética foi jogada no lixo e fazermos a nossa parte na construção de uma sociedade justa, correta e ética.

“ah me esqueci,
sobre o GADU, Ele foi tbm, antes de arquiteto, um exímio geólogo na formação do planeta afinal, primeiro veio a formação da terra, depois a água…

afff “”

E ainda acrescento  ais sobre GADU: antes ainda de qualquer tendência à arquitetura, o bicho homem tornou-se artesão/designer ao criar seus utensílios domésticos, de caça entre outros e, para não ir mais longe, virou artista plástico ao imprimir nas paredes das cavernas as imagens que representam o seu dia a dia. Então, deixemos de ser hipócritas.

Acho que já passou da hora de alguns profissionais pararem de agir como crianças mimadas e birrentas e, antes de ficar esperneando ou fazendo fofoca porque perdeu uma disputa num projeto, procurar rever a sua história para encontrar onde estão seus erros, sua falta de informação/formação. E, principalmente, não atirar pedras no telhado dos outros se o seu é de vidro.

Abraços e excelente semana a todos.

10 comentários sobre “GADU? Tá errado…

  1. Acompanhei a discussão que se seguiu. E faço o seguinte comentário:
    Não acredito que a palavra GADU signifique, Grande Arquiteto “do” Univerço. Porque?
    Pq a Maçonaria é muito mais complexa que apenas uma palavra mal abreviada.
    Acredito que os Maçons lançaram esta abreviatura com este significado para esconder uma verdade. Não sei qual.
    Gostei da explicação da Astrid.
    Apesar de hoje a arquitetura não significar construção, mas um dia significou.

  2. Que existem arquitetos arrogantes, e que o design tem que ser dado o devido valor tudo bem, concordo (ponto)

    Agora essa relação que tu estabeleceu entre GADU e a tua critica… viajesse na maionese!

  3. Com profissão tão bancana e já com todo esse complexo de inferioridade amigo…brincadeira!!!!
    se os arquitetos ocupam o lugar onde estão foi por muito mérito, pq melhoraram a vida do ser humano ajudando-os a evoluir do seu aspecto primitivo…isto não justifica os arrogantes!!! desprezando a arquitetura do jeito que esta, esta desprezando a história e sua evolução…
    se esta querendo chamar atenção e causar polemica esta os comentarios que tanto necessita…
    Em vez de tentar menosprezar uma ciência tão rica e fabulosa, aprenda antes construir e se preocupar com a sua, e faze-la tbm gaugar os degraus que a arquitetura gaugou!!!

    • Olá Thiago,
      bom receber a sua visita aqui no blog. Porém pena que a sua interpretação textual limite-se ao seu cabrespo e pelo que se percebe em seu “comentário” não passa de mais um “alguns arquitetos” que se acham…
      Mas é bom a presença de vocês nos fóruns pois servem sempre para confirmar as coisas que denunciamos, especialmente a arrogância e prepotência.
      abs e volte sempre.

  4. Entendi seu post, sobre a obra de Deus e qual seria a primeira profissão, tal…
    Sabe que eu fã do seu blog, muito interessante…

    Mas gostaria de acrescentar aqui um pouco sobre a origem da palavra “arquiteto”.

    Bom, arqui, vc já ouviu falar, arqui é um prefixo (arquiinimigo, arquiduque) que significa ” superior”.
    Ou seja, àqueles que chegavam num nível de excelencia( isto na Idade Média, quando não existiam faculdades de arquitetura, mas corporações de ofícios), a estes, eram dados o título de “arquiteto”, ou seja, mestre de obras, o mestre “superior” na arte de construir.
    Depois as construções ficaram bem mais complexas, e havia uma necessidade de repetição e então veio o engenheiro ( na revolução industrial) para otimizar os materiais, conseguir maior esforço com o mínimo e obter economia com estas repetições (vide projetos de estações de trem todas iguaizinhas, prédios altos com repetição de plantas, etc..).
    E atualmente temos o design, para melhorar a ambientação da construção, cada vez mais personalizada, reflexo do nosso tempo.
    Mas a palavra arquiteto sempre terá este sentido de “mestre superior” do planejamento e da construção de algo, logo, a palavra usada pela maçonaria para designar Deus.

    Abs

    Astrid.

    • Astrid, a intenção não foi menosprezar ninguém e creio que isso voce conseguiu entender.
      O que eu pretendo com esse texto é simplesmente gerar uma discussão em cima dos “arquitetos deuses”, aqueles que se acham o máximo, insubstituíveis, perfeitos e completos – coisa que convenhamos, não existe pois ninguém é perfeito.
      abs

  5. Minha nossa! Quanta babaquice numa mesma pagina! Larga mão dessa choradeira e vai fazer uma faculdade de arquitetura… depois tu fala alguma coisa! E sobre GADU… sem comentarios… não é atoa que tu é designer…

    • É Jeferson,
      vc certamente tem a mesma visão toscado Fábio. Infelizmente ainda temos de conviver com pessoas que insistem em não evoluir, com preguiça e medo de pensar, de refutar e confrontar a “história”, mas fazer o quê? É a vida…
      Enquanto uns permanecem amarrados (e acabam extintos), outros evoluem adequando-se ao mundo…
      E sobre ser designer, prefiro isso a ser um arquiteto arrogante e frustrado como você ou talvez, uma pessoa como você.
      Cresça, amadureça…

  6. paulo, há muito tempo acompanho seu blog. inclusive ja tivemos algumas boas discussões na comunidade design de interiores no orkut. Bom, sou formado tecnico em design de interiores, e estudei durante dois arduos anos design de produto. enfim, há 1 ano e meio alrguei o design para estudar arquitetura. claro que essa minah escolha foi difícil, uma vez que eu estava dentro de uma das mais tradicionais escolas de design do país, a UEMG. Cheguei a conseguir minha transferência para design de ambientes mas desisti. Bom na verdade estou aqui para explicar o que é arquitetura e oq ue é design. de fato hoje eu não sei mais os limites de cada um. limitar profissões por meios legais, por escalas de atuação, é muito tacanho. Esses ultimos meses participei de vários congressos internacionais, sobre projeto, computação gráfica, desenho e a sensação que tive é que não ha limites para qualquer profissão, seja design ou arquitetura. infelizmente ainda pensa-se em projeto muito associado a materialidades, como se o objeto da arquitetura fosse uma edificação e o objeto do design fossem acabamentos. acredito que um passo fundamental para acabarmos com essas richas é passamos a pensar no projeto como meio, não como fim. o fim é a espacialidade, as sensações, as interfaces, a filosofia do habitar. se será uma construção concreta, uma projeção holográfica, um projeto efemero, arquitetura textil, design hibrido, isso pouco importa. o objetivo da duas disciplinas é trabalhar um sistema de interação usuário/espaço. infelizmente ainda pensamos projeto com uma sisudez, um impeto construtivo, chegamos a dizer que projeto é harmonizar vontades dos clientes, subestimando a potencialidade criativa e de interação no espaço. é preciso ampliarmos horizontes, ampliarmos atuações. hj as potencialidades de cosntrução de espaços é enorme, haja vista a evolução dos processos, da representação, do pensamento. Acredito que num futuro proximo deixaremos de ser arquitetos e designers para sermos projetistas de espaços, de ambiencias, como bem explicita o professor jean-francois perrot. encaminho links com trbalhos de amigos e conhecidos que transporam os limites entre arquitetura e design, onde todos integram equipes, compoe pensamentos, onde não há limites quanto a formação, mas sim quanto a interpretação do espaço: http://www.casaemocupacao.blogspot.com/
    http://aranzeldededos.blogspot.com/
    http://transobjetocoletivo.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s