Como detectar problemas nas instalações elétricas

08/10/2008 11:30:23 – Portal Lumière
 

Choques no chuveiro, disjuntor desarmando, oscilações na luz, equipamentos demais, tomadas de menos… Essas cenas são muito comuns em grande parte das residências e sinalizam um grave problema: instalações elétricas obsoletas ou mal dimensionadas.

Esse mal acarreta resultados graves para a população e para o patrimônio, como falta de segurança, risco de acidentes e desperdício de energia.

Para evitar tudo isso, é necessário realizar verificações periódicas nas instalações elétricas, e reformas e adequações sempre que necessárias. Para saber quando está na hora de fazer a avaliação, damos aqui algumas dicas:

– Se a sua casa, apartamento ou condomínio tem mais de 10 anos e jamais passou por uma reforma no sistema elétrico, certamente está na hora de realizar uma verificação completa, com um profissional habilitado. Isso deve se repetir a cada 5 anos, mais ou menos;

– Fios e cabos com sinal de aquecimento mostram a necessidade de um check-up, pois indicam que há uma sobrecarga e que a instalação deve estar inadequada para as atuais necessidades de consumo;

– As instalações elétricas devem ter o fio terra instalado em todas as tomadas para proteger as pessoas contra o choque elétrico. Por este motivo todas as tomadas devem ser aquelas com o modelo de 3 pólos. Se sua instalação não possui esta configuração, programe uma reforma;

– Os quadros de forças não podem ser feitos em madeira ou qualquer outro material combustível. Se isso ocorre, eles devem ser trocados. Assim como as demais partes da instalação;

– Fusíveis tipo rolha ou cartucho são inadequados e devem ser substituídos;

– Caixas de passagem abertas, fios desencapados e emendas mal feitas são sinais de perigo e devem ser corrigidos imediatamente.

Dois últimos lembretes:

– Toda a instalação elétrica deve ser projetada por profissionais habilitados para este trabalho, ou seja, um engenheiro ou técnico em eletrotécnica. Estes profissionais devem seguir as regras estabelecidas. No caso de instalações elétricas residenciais ou comerciais, a norma técnica é a NBR 5410 (ABNT), que apresenta todos os requisitos mínimos para garantir o conforto, a qualidade e a segurança de uma instalação elétrica;

– Instalações elétricas possuem uma limitação de uso, seja pelo tempo de utilização (desgaste natural dos componentes) ou pela mudança dos hábitos e necessidades dos moradores (que com o passar dos anos acabam agregando vários equipamentos ou aumentando potências de chuveiros sem sequer verificar a instalação elétrica).

Fique atento para isso e garanta a segurança de seu imóvel e a economia de energia.
 
Edson Martinho é engenheiro eletricista e presidente da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel)

6 comentários sobre “Como detectar problemas nas instalações elétricas

  1. Alguém poderia me indicar um engenheiro eletricista que atenda nas proximidades de Niterói ? Quero verificar as instalações de um apartamento que comprei, e queria que o eletricista emitisse um laudo para mim, caso tenha algum problema. Por favor, envie-me o número do telefone, o nome completo, o CPF, pois gostaria de fazer a verificação no CONSELHO REGIONAL DE ELETRICISTA.

  2. – O meu apartamento tem 40 anos de construção e, a sua instalação elétrica está desatualizada! As lâmpadas e luminárias apagam inesperadamente, quando ligo vários aparelhos ao mesmo tempo; elas piscam e deixam de funcionar. Disseram-me que a instalação elétrica está com sobrecarga de energia. Assim sendo, vou contratar um profissional habilitado para reparar e atualizar a instalação elétrica do meu apartamento. Abraços aos leitores e internautas de plantão.

    • É isso aí José,
      espero que contrate um engenheiro eletrico e não deixe isso nas mãos de um eletricista, salvo se este tiver curso técnico e registro no CREA ok?
      abs

  3. Olá Magda,
    realmente este é um detalhe que até mesmo a maioria dos profissionais se esquecem de levar em consideração na hora dos levantamentos iniciais ou até mesmo, tem dificuldades em fazer os clientes compreenderem a seriedade disso.
    Especialmente em edificações mais antigas, as instalações não foram projetadas para os equipamentos que dispomos hoje em dia e muito menos previam o uso ao mesmo tempo dos mesmos como por exemplo os fogões e fornos elétricos, além dos microondas.
    É comum pegarmos edificações com aqueles quadros de luz pequenos que mal cabem 10 disjuntores – quando cabem isso – para a casa toda e percebemos que teremos de mudar o quadro para um maior, refazer todos os circuítos e por aí afora.
    Porém os clientes ainda não tem a noção de que este investimento “a mais” irá lhe garantir mais, no mínimo, 15 anos de segurança.

  4. Pesquisa feita na cidade de São Paulo constatou que 25% das casas tem problemas com choque; 12% têm disjuntores desarmados com frequência; 15% já tiveram algum aparelho danificado e pasme, 50% das casas com mais de vinte anos nunca tiveram uma reforma do circuito elétrico. Isso mostra o quanto nossas residências estão vulneráveis. É melhor ficar atento e investir um pouco mais em segurança uma vez que a crescente demanda por novos aparelhos de comunicação, por exemplo, exige mais dos circuitos das residências e instalações mal feitas além de perigosas aumentam gastos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s